segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Estupefada...


O veneno está na mesa!

Hoje chorei assistindo este documentário, chorei pela minha saúde, chorei pela saúde do meu país... Estamos diante de um caminho que parece não ter volta, e ao mesmo tempo sendo achacados pela boca sem nem ter idéia disso! No entanto ainda acredito que pessoas bem informadas podem sim, mudar a atitude de um povo, nosso papel como consumidor tem o poder de transformar, por isso peço que vejam este video e reflitam!

Endereço para assistir ao video :
http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=8RVAgD44AGg


terça-feira, 25 de outubro de 2011

Uma pitada de saudade.

Panzanella ontem... Bar de ostras hoje...
Quando fiz este video me deu uma saudade de você querido blog, faz tempo que te abandonei, acho que junto com aquele desamor... Ou junto com aquele trabalho chato que eu tinha, sei lá! Agora regada de novas energias e suspiros por aí, animada com uma nova fase que se forma no horizonte ensolarado, cheio de receitas, idéias, pensamentos livres e ricos em pimenta, isso pimenta! Decidi postar este video que foi dedicado a uma querida amiga, que traz musica para minha vida e em troca lhe dou amor e comida.

video

Hoje fui ao mercadão e tive uma imensa, saborosa e alegre surpresa! Meu amigo Cícero montou uma "barra", assim se chamaria na Espanha, aqui um bar, mas não é um bar qualquer, é diferente...Memórias Barcelonenses vieram a minha doce lembrança gustativa, lembrei com extrema alegria daquela manhã em que numa barra na Boqueria eu tomava um "desayuno tipico" café da manhã típico, numa barra chamada Pinóquio, comendo "garbanzos" grãos de bico, feitos de uma maneira inexplicavelmente maravilhosa, uma flute de cava e ao meu lado o homem qual eu achava ser o mais lindo de todos!! a viagem pela memória faz coisas incríveis com a alma.


Mas voltando ao Bar de ostras do Cícero em frente a sua peixaria...Delícioso!!! Me emocionou o frescor das ostras e daquele mini polvo que saboreei pensando em todas as pessoas que eu gostaria que estivessem lá comigo. Papo vem papo vai... Penso esse meu trabalho é muito feliz!
Beijos até breve!

terça-feira, 12 de julho de 2011

Presente de aniversário!


Tem gente que aparece na nossa vida para somar, este é o caso que vou contar rapidamente para vocês, esta moça, conheci a um pouco mais de um ano, começamos fazendo um trabalho em parceria e depois outro e outro e quando vi estávamos cúmplices, parceiras, grudadas, dependentes...! Poucas vezes na vida conheci uma pessoa tão fácil, tão desprovida de julgamento, tão companheira, tão segura (se bem que ela não acha isso), tão competente, tão criativa, tão comprometida, tão tantas coisas...
Em pouco mais de um ano temos mais de 200 receitas feitas a 4 mãos e 10 bares abertos, muita ralação, muito divertimento muito sofrimento também!
Hoje é aniversario desta sócia/amiga, parabéns querida! Agradeço cada dia que aprendemos juntas e no seu aniversário minha reflexão é: quem foi presenteada fui eu. Tin tin!

Bolinho de feijoada.

Eu comecei assim:
Peguei as carnes que foram cozidas no feijão (paio 100g, carne seca 110g, lombo de porco 100g, costelinha de porco 100g) e desfiei no processador, separei a metade e puxei em alho 20g e cebola bem picadinha 100g em um fio de óleo, depois misturei 400g de feijão preto cozido sem as carnes com caldo bem grosso, bati tudo no liquidificador até ficar bem liso, voltei para o fogão e juntei a metade da carne desfiada que tinha reservado.
A Gabi continuou assim:
Nesta massa ela colocou salsinha e cebolinha picadas, 5g de pimenta dedo de moça bem picadinha, experimentou e acertou o sal e finalizou com 10g de farinha de mandioca fina e crua, secou um pouco a massa e deixou esfriar, depois ela modelou as bolinhas com 20g cada e passou na farinha de trigo, depois em ovos batidos e por fim em farinha de miolo de pão. Ficou delícia!!!




segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Anônimo pediu...

Volta com as receitinhas please!

Vamos lá então:
Sei lá por que não escrevi mais por aqui, acho que foi a ausência de comentários, hihihihi...
Receita boa para começar a semana é renovar a feira, ainda mais em tempos de folia, carnaval = excessos. Preparar o corpo para a maratona carnavalesca pode ser uma boa idéia, então vá a feira e compre muitas frutas, de preferencia frutas com bastante água, aliás abuse de água nesta semana, compre também verduras crocantes e quando for para cozinhá-las cozinhe-as "al dente", evite massas e farinhas refinadas, abuse de grãos e pescados. Pode comer bastante castanhas para dar energia!!! E bom pré-carnaval!


Quibe de abóbora recheado de castanhas brasileiras, coberto com coalhada seca e brotinhos


Rendimento: 20 porções

Ingredientes:

Trigo para quibe – 100g; Abóbora crua – 600g; Sal – ao seu gosto ou uma pitada; Salsinha picada – 1 colher de sopa; Hortelã picada – 2 colheres de sopa; Cebola picada – 1/2 xícara; Alho picado – 1 colher de chá; Suco de limão – 1 colher de sopa; Azeite extra-virgem – 1/2 xícara; Pimenta do reino preta – 1 pitada; Mix de castanhas brasileiras, Pará e cajú – 150g; Coalhada seca - 150g; Mix de brotos - 50g.

Preparo:

Corte a abóbora em pedaços grandes e coloque em uma assadeira, regue com um pouco de azeite e polvilhe com sal, cubra com papel alumínio e leve ao forno médio, asse até ficar bem macio. Retire do forno e descarte as sementes e a casca, amasse com um garfo, junte o trigo e os temperos, experimente o sal e faça bolinhas de tamanhos iguais dividindo a massa em 20 porções, fure as bolinhas com o dedo e coloque as castanhas quebradas dentro, feche e modele como se fosse mini hambúrguer alto. Asse em forno médio a 180°c por 10 min. Retire do forno, coloque uma colherada de coalhada e arrume os brotinhos sobre cada quibe, tempere com um fio de azeite sal e pimenta do reino.

sábado, 26 de fevereiro de 2011

O Ultimo Post


A Beleza.

Antes de ontem minha querida avó se foi, foi para um lugar desconhecido mas cheio de esperanças, esperanças que ela mesma cultivava a mais de 50 anos, queria reencontrar meu avô.
Entrei aqui para postar algo em homenagem a ela, minha surpresa foi que o ultimo post era exatamente isso!

A casa da minha avó.

Casa sempre alegre, cheia de vida e muito charme, minha avó adorava receber e apesar que seus recursos fossem sempre sob medida, sua casa era farta, luminosa, florida... Na infância adorava ir para lá, ficar com ela cuidando da casa, costurando e principalmente curtindo o jardim. Fomos boas companheiras de carteados sem fim e quando eu já tinha certa idade dividíamos e saboreávamos o secreto "whisky on the rocks" Foram muitos e muitos momentos felizes que eu passei ao seu lado e isto me faz mais feliz.
Da ultima vez que estive lá, fiquei triste em ver que as orquídeas da arvore estavam absolutamente mortas, fiquei pasma e conclui que junto com ela tinham ficado doentes, ela por sua vez não podia sair da cama para curá-las assim elas se foram. Passei um tempo contemplando aquela cena seca e não tive coragem de fotografar.

O adeus
Foi linda a cerimonia, saímos todos com a mesma sensação: A vida vale a pena! Antes de voltar `a São Paulo passamos na casa da vó, assim como fui dar adeus a ela queria dar adeus a uma parte da minha infância, queria sentir o cheiro daquela casa uma ultima vez, apertar a Maria nos meus braços e agradecer por tudo que fez para minha avó e todo amor que dedicou a ela.
Não resisti, vendo que sobrara uma única orquídea viva na arvore, com todo amor e carinho retirei a orquídea, agradecendo a minha avó por tudo que ela tinha me ensinado a amar na vida levei para casa.

A orquídea em minha arvore...


quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Feliz nata!!!!!!!


A casa da minha avó foi o berço da minha infância e juventude, foi lá que aprendi ser gentil, a rezar, a cuidar, a multiplicar...
Com minha avó aprendi o despego. Certa vez eu estava na casa dela, tinha uns nove anos e ela uns sessenta, nesta época achava ela muito velhinha, e tinha a impressão que a qualquer momento poderia ficar sem ela. Estávamos no jardim,quando chegou um senhor que começou a cortar os caules das eras perto da raiz e arrancar do muro que estava repleto, lindo!!! Fiquei estarrecida e indignada. Perguntei à ela, por que este homem está fazendo isto? Minha avó então me explicou que era preciso cuidar do muro para ele não ruir, que ele seria pintado e que a era cresceria novamente, continuei pasma e perguntei, mas vó vai demorar muito para cobrir todo o muro novamente e ficar bonito como está...Ela simplesmente me fitou e disse: sabe esta muda de orquídea aqui, chama chuva de ouro vou colocar ela na arvore, e quero ver esta arvore repleta de orquídeas daqui um tempo. Confesso que duvidei que ela poderia ver a arvore repleta de orquídeas.

O tempo para mim era então um desconhecido agora sempre que vou lá, fotografo esta mesma cena, a árvore repleta de orquídeas com o muro de eras atrás!
Obrigada querida vózinha por me ensinar tanto, os momentos que estive ao seu lado me fizeram crescer e aprender as coisas simples e ricas da vida, te amo muito!

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Festa, festa, festaaaaaaaa!!!!!!!!!!


Hoje é dia de festa!! Festa no Apê!
Desde pequena me lembro muito bem, dia de festa para mim era a glória! Se tinha festa na minha casa na sexta feira na segunda eu já estava enlouquecida pensando nos preparativos: as comidas que eu ia comer, as flores que eu iria com minha mãe comprar, a limpeza das pratas, o chão que ia ficar brilhando, a limpeza do lustre da sala de jantar, a movimentação que a casa ia ficar, nossa me lembro tão bem...Eu amava ajudar minha mãe em tudo, a casa passava a semana toda em função disso e meu coração também. Pensando bem não mudou nada, passados 30 anos continuo a mesma festeira de sempre, será que é genético? Quem acompanha meu blog sabe que o maior prazer da minha vida é receber amigos, minha casa tem gente quase todos os dias e isso me dá muito prazer. Queria eu ter um château realmente como disse a Joyce, assim poderia chamar toooodos meus amigos do coração, mas meu modesto apê não comporta muita gente, por isso desde já peço desculpas aos não convidados. Hoje vou brindar a alegria, o amor e a paz! Que o ano de 2010 seja tão incrível como foi 2009! Obrigada a todos que de perto ou de longe, me acompanharam, torceram, ajudaram e participaram.
Feliz ano novo!!!!

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Mil pitadas de gentileza.

Fim de semana chegando e eu estava pensando, por que quando queremos fazer uma comida especial, sempre fazemos almoço ou jantar? Por que não café da manhã?
Seu dia será mais luminosos depois de um café cheio de charme, amor e dedicação.
Isto serve para os enamorados, para as famílias ou mesmo para os solitários, afinal não a ninguém que valha mais a pena agradar do que a nós mesmos!
Por isso decidi montar aqui um café da manhã cheio de energia!

Pra começar: Suco melancia com gengibre.


É bem fácil, só bater a melancia com um pedacinho de gengibre e coar.

Um iogurte com morangos, mel e pétalas de mini rosa.

Um espetinho de papaia com raspinhas de limão


Mini sanduíches frios de pão de miga recheados com o que você mais gostar.

PS: Pode fazer na véspera, fica ainda mais gostoso.

Sanduichinhos de mini pão australiano, .
com cottage, salmão defumado e gema de ovo ralada.

Aquecer o pão coberto com cottage, retirar do forno e cobrir com o salmão gema ralada um brotinho de dill.

Ovos quentes com ovas de peixe voador.

Este menu ofereço para as mulheres que amo e admiro e aos homens que sabem agradá-las.

Mulheres...
Sempre colocam o coração a frente de tudo!
E quando se olham, se percebem, passou.
Mulheres, mães, irmãs, amigas, mulheres...
Mulheres mesmo de verdade.
Sejam gentis consigo.
Não deixem o tempo passar em branco...

Beijos e bom fim de semana.


quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Tapas não! Beijos muitos beijos!

Amigos, amigos amigos, tem coisa melhor?
Não faz muito tempo ganhei o Pablo na minha vida, um dos melhores presentes. Foi logo que cheguei em Sampa de volta, na Open House da Angélica, de lá para cá, nós temos sido cada dia mais amigos. Uns dois anos depois Pabli teve a sorte e a felicidade de encontrar a Marina, sorte dele e nossa!!!!! Uma menina linda, inteligente, delicada, personalidade forte, irreverente, doce e divertida, afinal tudo que ele merecia!
Ontem foi aniversário da Marina, ano passado, estrogonofe, este ano mesa de beijos!
O Checho fez a grande gentileza de fazer ceviche, gaspacho e guacamole, tudo maravilhoso! Eu fiz uns pratos que estou testando para um novo cardápio e outros inspirados na Má.
Na mesa tinha, palitinhos de parmesão temperado com pimenta biquinho, lulas recheadas com arroz colorido, piquillo recheado com tartar de atum fresco, espetinhos de camarão com tomates sweet assado e batatinha, salada de ovos com ailoi, salada de fusile e frango ao pesto, aspargos grelhados enroladinhos em jamon serrano ...
Me dá um prazer enorme o sorriso, amo cultivar e provocar isso em volta de mim. O sorriso da Marina ontem vai ficar pra sempre na minha memória, a felicidade que ela se encontrava era contagiante e fez do ambiente ficar incrivelmente delicioso. Estava bem quente a noite, minha pequena casinha recebeu umas 50 pessoas, lindas! Adorei! Adoro ver minha casa em festa!
O gelo não dava conta, mas tudo certo! Pra isso tem a padoca. Vi que todos se divertiram, isso basta!
Obrigada Marina e Pablo, por vocês me inspirarem tanto.

sábado, 28 de novembro de 2009

Uma pitada de noz moscada


Cuidado, noz moscada é pior que namorada ciumenta!!! Ela é possessiva, quer passar por cima de tudo e gosta de aparecer.
O controle fica por nossa conta, temos que usar de delicadeza e paladar refinado, passou um pouquinho, ops...Foi se embora o prato.
Adoro usar noz moscada, uso sempre em molhos brancos, gratinados, purês e até nos molhos vermelhos.
Gosto de pensar em pratos que dão alegria a quem come, um deles é um acompanhamento perfeito para carnes assadas, muito simples que faço com erva doce.

Erva doce gratinada.

Limpe a erva doce e corte em gomos largos, cozinhe al dente em água salgada. Em uma tigela, misture um copo de creme de leite fresco, dois dentes de alho amassados, 1 gema, 1 xícara de parmesão ralado de boa qualidade, uma pitadinha de noz moscada, sal e pimenta do reino à gosto. Coloque em uma tigela refratária a erva doce lado a lado, regue com este creme e leve ao forno quente até dourar, sirva imediatamente.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Que tal uma salada cheia de energia?


Uma das coisas que me dão mais prazer de trabalhar no Rio de Janeiro, são os produtos que temos lá, no Rio é fácil encontrar legumes e verduras orgânicas, são muitos os produtores que estão a apenas alguns minutos de distância e tem a possibilidade de nos prover de verduras frescas todos os dias, colhidas ainda pela manhã.
Acabei de fazer o cardápio do Cria da Terra , restaurante recém inaugurado em Ipanema, onde pude usar e abusar de todos estes produtos. Um dos pratos que mais aprecio do Cria é a Salada fresca do dia. Mix das melhores verduras e legumes da horta, servidas com croutons ao molho cremoso de ervas.
O molho de ervas é feito com tofú, azeite extra virgem, mostarda, suco de limão, alho, ervas frescas (as que vocês mais apreciem), sal e pimenta à gosto.
Deliciosamente saudável e refrescante! Viva o verão!

domingo, 15 de novembro de 2009

Já não me interesso mais

Vergonha alheia.
Pois é, isto me fez desinteressar por completo, não só pela vergonha do outro mas a vergonha dos meus botões...Já sabia.
A mágica ficou clara, virou truque.
Sonhos que nos levam para um lugar que não é aqui...
Sempre tive inveja da Ginnie!!!
Um piscar de olhos.
A água seca, o fogo apaga, as digitais já se vão com o sabão e o resto com a decepção.
Foi...
Foi em bom tempo, em tempo de estar inteira.

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Deu no I ching

Uma pitada de amor num coração aberto, pode causar uma explosão. A primavera chegou, dias frios e quentes, deu no i ching se há sinceridade haverá extraordinária boa sorte. Obrigada por seu cheiro em mim.

sábado, 26 de setembro de 2009

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Ponte aérea


Cheguei antes de ontem do Rio, estou partindo para lá amanhã cedo. Corre corre, muitas atividades, agitação...
Esta tem sido minha vida, sem querer justificar, mas já justificando minha inadimplência editorial. A vida dá voltas e deixa vazios que as vezes duram muito tempo para meu gosto, é assim que estou entre parênteses do nada, abre aspas, cadê o cristo que não está na minha janela agora, vejo o prédio em frente com janelas fechadas. Estou com saudades. Saudades do tempo em que eu tinha só uns poucos amigos e conseguia ver todos, hoje tenho muitos amigos perdidos no tempo, que tenho vontade de ver, mas que só vejo no Facebook ou em sonhos estranhos.
Para os amigos que sinto falta vou dar aqui uma receita do coração.
Samossas Harebaba
Ingredientes:
250 g de farinha de trigo, 250 g de farinha de trigo integral, 3 colh. de sopa óleo vegetal, 200 ml (3/4 xíc.) de água morna, 1 couve-flor pequena, 2 a 3 batatas médias , (1 xic.) queijo em cubo, 2 colh. de chá de sementes de caminho ,1/2 colh. de chá feno-grego, 1/2 colh. de chá de gengibre ralado, 1/2 colh. de chá de coentro moído, 1/2 colh. de chá canela em pó - Sal e Pimenta.
Fazer: Numa tigela, coloque as farinhas de trigo, 1/2 colher de chá de sal e óleo vegetal. Misture tudo com as pontas dos dedos, juntando água devagar. Misture até obter uma massa homogênea e leve. Deixe descansar enquanto prepara o recheio. Corte as batatas e a couve-flor em pedacinhos. Doure o cominho e o feno-grego no óleo quente, junte temperos em pó. Acrescente as batatas e a couve-flor com um pouco de água e deixe cozinhar até amaciarem bem. Junte o queijo. Ponha sal e deixe esfriar. Separe a massa em pequenas bolinhas e as abra com um rolo em círculos finos. Coloque uma colher de sopa de recheio no centro e feche. Partindo de sua esquerda, faça pequenas dobras em toda a borda, formando um desenho que lembra uma trança. Mergulhe as samossas no óleo e frite em fogo médio até dourarem. Sirva quente.

terça-feira, 17 de março de 2009

Com amor, tudo rola!

Hoje ao despertar, pulei da cama, 6 da matina! Animada e cheia de esperança, isso aqui não é um texto de auto-ajuda, nem mesmo uma tese sobre a felicidade, mas é incrível como tem dias que amanhecem ensolarados, os passarinhos cantam mais, o céu parece mais azul e tudo fica mais fácil. Sei que é uma questão de estado de espírito e que nem sempre o mar está para peixe, mas sei também que faz parte da felicidade ir ao encontro dela e agradecer, por isso celebro a vida que tenho!

Wrap de cogumelos, ratatuille e rúcula.
Em homenagem ao ratinho mais fofo do cinema!

Corte tudo em cubos, berinjela, cebola roxa, tomates, e abobrinha. Refogue nesta ordem, cada um em seu tempo, no azeite com alho amassado, quando estiver tenro tempere com tomilho, manjerona, sal e pimenta do reino, reserve. Salteie com azeite os cogumelos, shitake, shimeji e paris ou a sua preferência. Tempere com sal e reserve. Monte o sanduíche abrindo o pão folha (ou tortilha) e passando o cream cheese, depois coloque em fileiras os recheios, ratatuille, rúcula e cogumelos, enrole fazendo um canudo e sirva com molho pesto.
Bom dia!!! Lindo dia!!!

domingo, 8 de março de 2009

O esforço.


Nadar contra a corrente, tem que ter preparo, não é para uma sedentária como eu, decidi que agora vou cuidar do que tenho de mais valioso na vida! Eu mesma, quando puder me dar amor verdadeiro , darei! Quando puder me dar presentes e viagens, darei! Quando puder acordar cedo e pedalar, farei! A final, muitas vezes temos que nadar mesmo que seja contra a corrente e quando precisar quero estar em forma. Tenho que desintoxicar dos últimos dias, desintoxicar a alma, e para isso nada melhor que uma pitada de auto-estima. Pode ser no parque sim, se bem que vai estar cheio, o Jardim Europa também é uma boa, aliás uma ótima!!!! Bora agora se mexê... Quando voltar acho que vou merecer este fetuccine com atum e baby agrião.
Receita:
4 ninhos de tagliatelle (cozido em água salgada), um bom pedaço de atum fresquíssimo, azeite, sal, suco de limão, ceboullete, hortelã e manjericão, tudo bem picado, pimenta dedo de moça micropicada, agrião mini, fatias de parmesão grana padano, (lascas finas e desiguais)
Modo de preparar:
Misture todos os temperos e envolva o atum, reserve o restante, cozinhe a massa e enquanto isso sele o atum dos quatro lados rapidamente, retire a massa bem quente da água e misture ao tempero reservado, corte o sashimi e monte o prato conforme a foto, finalizando com as folhas de agrião.
Beijos a todos e bom domingo!

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Quarta feira

Ta cinza, nenhum pedacinho azul, o horizonte nao vejo, afinal Sampa nao tem...Depois de dias pensando na morte da bezerra, acordei para uma nova realidade, nova? Nem tanto! Na vida conheci a solitude.
"É quando estou só que a leitura faz mais efeito e a escrita flui com naturalidade. Sozinho, percebo que a música está tentando me fazer companhia". li isto em algum lugar, parece que fui eu que escrevi.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Morte anunciada

Meu coração queima. Minha boca seca não alimenta meu estomago ácido, dói, tudo dói, o corpo todo dói, quente a pele eriçada de frio, a dor corrói o peito que vira geléia na lembrança deste amor efêmero, luto contra a ressaca que avassala minha, meu, sua, teu, amor, foi, luto, quando algo morre, luto, por o que não fomos um para o outro.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Robertão é f...

Meu bem

Meu bem

Você tem que acreditar em mim

Ninguém pode destruir assim

Um grande amor

Näo dê ouvidos à maldade alheia

E creia

Sua estupidez não lhe deixa ver que eu te amo

Meu bem

Meu bem

Use a inteligência uma vez só

Quantos idiotas vivem só

Sem ter amor

E você vai ficar também sozinha

E eu sei porque

Sua estupidez não lhe deixa ver que eu te amo

Quantas vezes eu tentei falar

Que no mundo não há mais lugar

Prá quem toma decisões na vida sem pensar

Conte ao menos até três

Se precisar conte outra vez

Mas pense outra vez

Meu bem

Meu bem

Meu bem

Eu te amo

Meu bem

Meu bem

Sua incompreensão já é demais

Nunca vi alguém tão incapaz

De compreender

Que o meu amor é bem maior que tudo

Que existe

Mas sua estupidez não lhe deixa ver

Que eu te amo

Comidas deste fim de semana


Salada de 7 grãos com berinjela assada , manjericão e cebolas douradas.


Salada de rúcula com tomate confit, parmesão e molho de queijo


Rigatoni aos tomatinhos, azeitonas, manjerona e cebola roxa.


Cebolas crocantes

domingo, 8 de fevereiro de 2009

Um programa imperdível


Chegar ao Mercado da Cantareira e ser recebida pelo Mané na Casa Irmãos Borges é sensacional, o cara é uma simpatia, fala com todo mundo, brinca, cativa todas as pessoas que passam em frente de seu box... Sempre que chego lá ele me recebe com uma latinha de Skol e fica contando causos e receitas de família, ele é uma espécie de meu consultor, pergunto tudo, peço a ele que me venda aquele bacalhau ou a melhor opção de azeite, o funghi de melhor custo benefício, o queijo que está especialmente bom, enfim, sempre o Mané tem uma carta na manga e um preço amigo. Quando comecei a frequentar o Mercadão, à 15 anos atrás, andava por todos os corredores em busca de melhores preços e produtos, naquela época eu era crua e precisava encontrar bons fornecedores, eu rodava, rodava e acabava sempre naquele box cheio de simpatia, foi o Mané e é até hoje, que me deu as dicas de melhores opções de carnes, peixes, aves, iguarias, temperos e etc.

Na vida aprendi que as parcerias são sempre lucrativas, estabeleci uma relação de fidelidade com meus colegas de lá e raramente mudo o circuito, sempre compro a farinha de mandioca amarela no mesmo box, a carne , o peixe, as ervas . Por isso tenho certeza que nestes lugares que frequento estou tendo o melhor produto, pelo melhor preço.

Ontem estive lá em busca de inspiração para um novo cardápio que estou desenvolvendo, o Alessandro foi comigo e amou! Chegamos como de costume pelo Box do Mané, assim que ele nos viu mandou buscar três latinhas, ficamos lá papeando e falando sobre receitas de bacalhau, comendo queijo temperado com azeite e pimenta de biquinho , rindo muito... Fiz as compras que queria no Borges e fomos comer ostras na peixaria ao lado, em pé no balcão, de onde podíamos ver os peixes sendo limpos e levados por muitos clientes que ali passavam. Comemos um par, depois outro e outro... um clima de romance no ar, sedução e paixão, ali , em pé na peixaria, o cenário de vitrais coloridos e um balde com uma champanhe passando por dentro do balcão de peixes. Nós embriagados com aquela tarde de sábado no mercado.

Compramos uma dúzia daquelas ostras gordas e frescas de Santa Catarina, sardinhas portuguesas, carne de siri catado e lulas frescas, voltamos no Borges para buscar nossas compras e partimos para casa. Chegando em casa felizes com as compras, ficamos cozinhando bebendo cerveja e ouvindo música, fiz as cabeças das lulas confitadas em azeite , alho e páprica, fiz uns alhos assados, e lulas à doré, abrimos as ostras e chamamos o Ali e Ju para nos acompanhar. Foi uma tarde chuvosa e agradável. Só que não vou dar receita de nenhuma destas coisas que fiz ontem , mas da sardinha na Brasa que vou fazer.

Sardinha na Brasa


Sardinha portuguesa

Sal grosso moído na hora

Azeite

Salsinha picada

Cebola roxa laminada

Cubinhos de tomate

Em uma churrasqueira, com brasa forte e constante, coloque as sardinhas, já lavadas e temperadas com sal grosso, deixe por dois minutos de um lado e vire , deixe mais 2 minutos e sirva imediatamente, com limão, cebola, azeite e tomatinhos ou como preferir.




Casa Irmãos Borges
Mercado Municipal de São Paulo
Rua da Cantareira, 306 - rua B - Box 03

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Meu coração anda trabalhando demais

E está cansado...Como se estivesse se preparando para uma maratona, todos os dias , exercícios, testes, provas de fogo, quando penso que vou ter um tempinho para descansar, deixar ele quietinho, recuperando as forças, lá vem mais um teste, um exercício, uma prova de fogo. Antes, sedentário, quieto, mudo, trancado. Melhor assim, como agora , ativo, lubrificado, pulsante. Meu coração anda trabalhando demais... E está cansado....

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Respira fundo e ama...

Tem dias que a gente não sabe por onde começar, hoje acordei assim, sem letra maiúscula, longe de casa, longe do meu amor.

domingo, 4 de janeiro de 2009

Bem vindo a 2009

10,9,8,7,6,5,4,3,2,1.....Corriamos em Ipanema, Praça General Osório, cada qual com sua champa, começou a queima de fogos em Copa, viamos os clarões no céu, e paramos para nos abraçar, queria muito nesta hora estar com os pés nas águas, mas perdemos a hora.Fizemos uma ceia em casa, estava uma delícia, amigos, champanhe, caipirinhas, musica e muita risada.
Chegamos finalmente à praia, cada um foi fazer seus votos e oferecer sua flor para a rainha do mar, eramos 10 amigos, todos de Sampa. Foi uma noite ótima, e eu amo ter amigos como os que tenho, este ano parece que vai ser agitado, tenho já muitos compromissos e trabalho, gosto disso, obrigada Iemanjá!
O Ali está tirando a foto.

Salada de Ano Novo

Alface rasgada

Rúcula só os brotos

Morangos 10 unid

Pinolli 10 gr

Parmesão ralado grosso 100 gr

Pesto de rúcula

Azeite 100 ml

Rúcula restante do maço (folhas maiores)

Sal 1 pitada

Parmesão 15 gr

Pinolli 5 gg

Bater no liquidificador e servir junto à salada.

quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

2008

Começou com uma cara de que ia ser mais um ano como qualquer outro, sem fortes emoções, em família, na praia do Joá, ceia gostosa, festa tranquila. Dia primeiro, um sol maravilhoso, praia vazia e limpa! Logo no primeiro mês já começamos a saber sobre os frutos da noite de Reveillon, minha irmã ficou grávida bem na virada! O Paulo já vinha grávido da Rafaela, dois sobrinhos iriam despontar no novo ano novo. A minha filhota lindinha passou na USP, fiquei toda toda. O ano começou a passar rápido, trabalho, amigos, trabalho, nada de amores, e foi passando nessa. Muita festa, muitos amigos reunidos, leve, delicioso. A Barbrinha veio morar com a gente e começou a cantar, depois a viagem, eu e a filhota, Europa, roteiro frenético, Madrid, Salamanca, Sevilla, Barcelona, Firenze, Roma, Londres, Paris, Amsterdan, Praga e Paris de novo, afinal é de praxe terminar as viagens lá, volta, e trabalho, muito trabalho, uma surpresa, o coração começou a bater mais forte por alguém, delicia, o ano acabou, amigos, festa, estamos aqui no Rio esperando a virada, vai ser na praia, em Ipanema. Feliz 2009 !!!

sábado, 27 de dezembro de 2008

O prato do ano

Fazia tempo que eu esperava por um Natal assim. Estes últimos dias vivi intensamente, muitas emoções, delícia!
Acordamos no dia 25 sem muita pretensão, a noite anterior tinha sido alegre para cada um de nós, cada qual com sua família, curtindo a festa de natal. Algumas horas de preguiça, um café, um tostex, e os amigos começaram a ligar, claro tínhamos que nos encontrar, festejar este ano tão amigo e festivo que passamos. Primeiro foi o Ali, o dono da receita, ao acaso, tinha comprado os ingredientes exatos para fazer este prato Armênio que ele tinha me ensinado. Enquanto a Ana Paula dava banho na Lali, eu e o Alê dávamos um jeito na casa, Lalita limpa, casa limpa. Dimas, manda cerveja!!!
Chegaram Ali, Ju, Ursa e Pietro, muitas cervejas, MPB no som e começamos a cozinhar. Enquanto eu fazia a salada o Ali preparava a receita do ano junto com a Ana Paula, o Alê tirava fotos e papeávamos. Chegou a Bárbara e claro ficou fazendo o som. Logo ficou pronto o prato, o Alê foi embora! Sniff...Pusemos a mesa e sentamos para comer, depois foram chegando mais amigos que ligavam, ou que ligávamos, Camille, Bibi, Ricardo, Dani, Felipe. Jogamos truco, tranca, dançamos e como bebemos cerveja! Brindes, brindes e mais brindes...Eita galera animada.
Mas agora vou dar a receita do prato que elegemos o melhor do ano, melhor, por vários motivos. Primeiro pelo sabor, depois pelo frescor, também pela facilidade do preparo, desde que o Ali nos apresentou, já fizemos em casa diversas vezes, agora principalmente pela fonte. O Ali é uma amigo que sempre me surpreende com suas receitas deliciosas, a comida dele é permeada de amor e dedicação, ela tem alma e vem do coração, por isso tão deliciosa. Obrigada querido por cozinhar para nós.
Receita:
Farfalle Armênio "não sei o nome original" receita da família Karakas.
Farfalle - 1 cx
Carne moída "usamos patinho" - 500 gr
Azeite para dourar a carne
Sal
Pimenta do reino
Noz moscada
Cebola cortada em cubinhos - 1000 gr
Óleo para fritar a cebola
Açúcar
Molho
Iogurte - 4 potes
Alho espremido- 1/2 cabeça
Dill - 1 ramo picado
Azeite - 50 ml
Sal á gosto
Cozinhar a massa no sal grosso, escorrer e colocar no prato que irá ao forno, fritar bem a carne moída, em um pouco de azeite e temperar com sal, noz moscada e pimenta do reino. Colocar sobre a massa cozida, fritar a cebola até estar dourada, temperar com um pitada de açúcar, escorrer e colocar sobre a carne moída, leve ao forno quente, enquanto isso prepare o molho de iogurte, misturando todos os ingredientes. Acerte o sal, sirva a massa bem quente com o molho frio, Ulalá! Só quem comeu sabe o que é.
Agora estou no Rio, cidade maravilhosa, esperando. Logo chegam aqui em casa, Ali, Ju, Alê, Ursa, Lalita, vamos continuar celebrando 2008 e festejando 2009 que está por vir! Com certeza mais receitas virão também!
Veja aqui a dica do Ali.

video

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Nasce o menino Jesus

É Natal, mensagens de paz e prosperidade pairam no ar, torpedos, e-mails, msns, todos enviam boas vibrações a todos, um dia em que o mundo deseja o melhor, presentes são comprados de ultima hora, ceias são preparadas, roupas são passadas, os cabeleireiros estão lotados, e eu aqui, pensando em que fazer, ainda não sei o que vou levar para a ceia, se bem que hoje tenho uma missão importante.

Estou escrevendo um caderno de receitas , um caderno mesmo, daqueles antigos, escritos a mão, para deixar para minha filha, meus netos, enfim...Hoje vou acompanhar a mãe Ila fazer o Peru e a Salada da Indonésia, para colocar neste caderno. Já falei da mãe Ila aqui, para mim ela é o maior símbolo do Natal, toda minha vida ela esteve presente, sempre dando amor, atenção, carinho, alegria, generosidade e paz!

Mãe Ila, obrigada por tudo, obrigada pela vida dedicada a nós, amamos você!

sábado, 20 de dezembro de 2008

Sevilla

Chegamos no fim da tarde, sem hostel, não tínhamos reservado. Então fomos ao hostel que gostamos da internet, tentar, enfim não custava nada, quando chegamos no endereço, era uma praça, em obras, com uma obra gigante , parecendo as do César Maia, nossa que horror, fiquei apavorada, já estávamos caminhando a uma meia hora da estação de ônibus, tínhamos viajado 8hs desde Madrid, mas aí descobrimos que não era exatamente ali, chegamos ao Hostel, e realmente não tinha vaga, confesso que fiquei um pouco mau humorada, mas vai lá, sabia dos riscos, lá nos indicaram um hostal, fomos até lá, não era muito longe, chegamos e tinha quarto. Ufa! Um quarto espaçoso, com banheiro privativo, duas camas, lençol limpinho, e melhor, por 40 euros os dois dias eu e a Ana Paula, uma pechincha, nesta hora relaxei, e lembrei que Deus existia! Tomamos um banho e saímos para comer algo e dar um rolê, conhecer a cidade, comemos em um bar que havíamos visto no caminho que parecia tradicional, nossa foi ótimo, Pulpo a la gallega, cogollos!!! Ai que saudades estava de cogollos!! Foi ótimo.

Reestabelecidas saimos pela noite ver a nova cidade, nossa, que cidade magnífica! Chegamos andando no centro antigo, uma avenida larga, só pedestres e um trem ultra moderno, naquela cena, que se misturava à história daquela cidade, desde as épocas, romana, visigoda, moura, idade média, passando pelo renascimento e barroco. É verdadeiramente uma loucura aos olhos, que rebate o coração, é mágico, e dá vontade de ficar. Encontramos um bar cheio de jovens, muitos mesmo, ficamos curiosas e entramos para ver, tudo a um euro, qualquer coisa, tapas, cerveja, tudo!


Havia uma exposição de flamenco, fotos fantásticas espalhadas pela avenida, ficamos realmente surpresas.


Voltamos para o Hostal, esfuziantes, felizes, contagiadas pela alegria daquela viagem que passamos o ano planejando, falávamos como duas matracas, as impressões de cada uma, nos abraçávamos, riamos, que delícia!



No dia seguinte acordamos cedo, fomos tomar café da manhã e comemos churros quentinhos, fomos andar pela cidade de dia, o mesmo cenário que a noite parecia não se superar, de dia era ainda mais lindo, nos perdemos pelas ruas que davam voltas, fomos fazer compras, andamos, andamos, andamos, quer dizer, saltitamos, saltitamos, saltitamos.



Quando chegamos em frente ao muro medieval do Real Alcázar de Sevilla, não tínhamos idéia do que iríamos encontrar, entramos, e a cada instante ficávamos mais emocionadas, como este palácio sempre serviu para moradia de reis de todas as épocas até hoje, ele corresponde precisamente as construções, destruições e sucessivas recuperações de um edificação magnânima, equilibrada, surpreendente.